Os Livros de Janeiro

Janeiro foi um bom mês para mim em relação às leituras. Tive um pouco do recesso do fim de ano, no trabalho as coisas estavam um pouco mais calmas e não tive aulas. Conclusão: consegui ler muito.

Tá faltando na pilha o último livro do mês, Liberte Meu Coração, que tá emprestado.

Comecei lendo Jogos Vorazes. Tenho que confessar que quase morri lendo. Queria começar a chorar antes mesmo da Katniss se oferecer como tributo no lugar da irmã, Prim. Só ela contando como era a vida dela e das pessoas no Distrito 12… bem, eu sou meio manteiga derretida e quando começo a ler sobre injustiça, não consigo me segurar. Foi quando descobri que levar esse livro para a praia não é uma boa idéia.

Depois, para quebrar um pouco o ritmo (li Jogos Vorazes em menos de 12 horas, e isso porque tive que dormir nesse meio tempo, o livro é angustiante desse jeito) li A Estrela Mais Brilhante do Céu, da Marian Keyes. Adoro a autora e o humor que ela usa em seus livros, então esse foi um ótimo livro para ler na beira do mar.

Mas, antes de acabar o livro da Marian Keyes, não aguentei e, me controlando muito para não ler tudo de uma vez só, li Em Chamas. Consegui enrolar entre os dois livros mais cinco dias, que era exatamente o necessário para que eu voltasse para a minha casa, onde tinha deixado o terceiro livro da série.

Finalmente, foi a vez de A Esperança. Como achei melhor a experiência de ler outro livro junto (assim eu não fico remoendo muito o que aconteceu no livro mais sério dos dois), acabei começando também a ler Amores Infernais. Li A Esperança bem mais rápido, claro, afinal de contas queria muito saber qual que era o chute no estômago que ia ter no final dos livros (sim, ele está lá: é um choque enorme, é triste, é imprevisível… e nem por isso faz os livros deixarem de valer a pena), mas gostei muito do Amores Infernais, achei os contos de cada um dos autores bem legais.

Depois, comecei a ler Sendo Nikki, o segundo livro da série da Meg Cabot. Gostei, mas não entendi a razão de ser uma trilogia sendo que poderia muito bem ser um livro só. Sei lá, não é meu livro preferido da Meg, não me apaixonei por personagem nenhum e achei algumas situações meio bobinhas.

Aí li Anna e o Beijo Francês, que achei um livro muito fofo e muito gostosinho de ler. As descrições de Paris são ótimas e fazem a maioria das pessoas ficar morrendo de vontade de visitar a Cidade Luz. Digo a maioria porque realmente, nesse sentido, não funcionou comigo não. Mas amei o livro.

Para acabar o mês, li Liberte Meu Coração, da Mia Thermopolis com a ajuda da Meg Cabot, que é, como minha amiga Lany definiu, um livro brega, mas que é a cara da Mia. Sério, quem leu os livros Diário da Princesa consegue ver a Mia escrevendo esse livro.

Alguns comentários um pouco mais específicos para cada um desses livros vocês podem ver lá no Skoob, onde eu costumo inclusive colocar meus comentários à medida que vou lendo. Também pretendo postar algumas considerações um pouco mais profundas sobre alguns deles por aqui.

E agora, para Fevereiro, quero ler a mais nova distopia a entrar na minha coleção, Destino, da Allie Condie, e mal posso esperar para que cheguem os livros do John Green que eu pedi de fora mesmo, em inglês, porque por aqui tá meio difícil de conseguir. Também vou me forçar a ler finalmente O Diabo Veste Prada. Ele tá aqui, na minha estante, só esperando a vez dele. Acho que não consigo mais enrolar…

Quais foram os livros que vocês leram em Janeiro?

2 Comentários

Arquivado em Acabei de Ler

2 Respostas para “Os Livros de Janeiro

  1. lidiane rocha

    mary amo seu blog e tão lindo.

    estou lendo jogos vorazes e estou como vc ja quiria chorar.mas não consigo ler meg cabot. não sei por que, ja tentei mas não da.
    em fim.que venha fevereiro com os lançamentos beijos.

  2. Eu estou me segurando pra pegar os dois últimos livros de Jogos Vorazes, tô louca pra ler, mas quero ler quando eu tiver uma semana tranquila, pra começar e só parar de ler quando terminar.🙂
    Marian Keyes ainda não me cativou, comprei dois livros dela numa promoção da Americanas pra ver se começo a gostar da autora.
    Eu fui uma dessas pessoas que ficaram morrendo de vontade de conhecer Paris depois de ler Anna e o Beijo Francês, ai dei a louca e grávida de 6 meses fui pra lá e a foi a viagem mais inesquecível que fiz, é muita história num lugar só e a cidade é divina.🙂

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s