Acabei de Assistir: The Crimson Horror – Doctor Who

O episódio deste sábado foi The Crimson Horror, escrito pelo Mark Gatiss. Nunca fui muito fã dos episódios que o Gatiss escreveu para Doctor Who (Cold War é um ótimo exemplo disso) e com o episódio de hoje a história não foi diferente. É preciso lembrar também que esse é o episódio Doctor/Companion-lite da temporada, ou seja, é um episódio que o Doctor e sua companion não aparecem muito e acabam dando mais espaço para personagens secundários. Doctor Who se utiliza desses episódios para aproveitar melhor as equipes de filmagem e gastar menos tempo filmando dois episódios ao mesmo tempo (se bem que nesse episódio os dois participaram bastante, então não sei se podemos chamar de um Doctor-lite clássico). crimson1

The Crimson Horror se passa em Yorkshire, na época Vitoriana, em 1893. Algo estranho está acontecendo na comunidade Sweetville: somente pessoas selecionadas podem morar lá, e quem entra nunca mais volta. Madame Vastra, sua esposa Jenny e o Sontaran Strax aceitam investigar o caso após um corpo todo vermelho aparecer boiando no rio e mais: com a imagem do Doctor em sua retina. crimson4-straxcrimson4-2-jenny

Esse episódio acabou se concentrando mais na Jenny, a única humana desse trio de detetives que já tinha aparecido no especial de Natal (a mulher dela, Madame Vastra, é uma sillurian, uma raça de sangue frio que dominou a Terra muitos anos antes da raça humana). É ela que se infiltra em Sweetville para tentar entender o que está acontecendo e para achar o Doctor.

Embora eu goste muito da Jenny e do Strax, não me empolguei nada nada com esse episódio. A Jenny encontra o Doctor, todo vermelho como os corpos que são encontrados boiando no rio. O Doctor tinha sido salvo pela filha da chefona de Sweetville, uma moça cega que chama ele de “meu monstro”. Juntos, o Doctor e Jenny conseguem encontrar Clara, salvá-la, descobrir que o que a Sra. Gillyflower queria era conservar uma raça humana pura (os que não sobreviviam ao processo ficavam todos vermelhos e bem… mortos, e eram eliminados no rio), para infectar o mundo inteiro depois, limpar a Terra de todos os impuros e começar uma vida nova só com os perfeitos escolhidos. Coisa simples, rápida e fácil. Todo vilão quer isso. crimson2

Ah, e o que faz o povo ficar vermelho é um vírus pré-histórico. E sim, tem um bicho desses que cresceu e vive grudado na Sra. Gillyflower, e ela o alimenta e ele produz o néctar que mata o povo. Eu não vou entrar em detalhes, mas juro para vocês que a explicação é essa mesmo.

Foi um episódio estranhamente assustador. Apareceram cadáveres, todos vermelhos e com uma expressão de horror no rosto. O ambiente vitoriano só serviu para aumentar a sensação de que algo muito sinistro estava acontecendo. Era um filme de terror, como eu teria esperado em Hide (e que não aconteceu).crimson-ada

Também tivemos cenas bem violentas nesse episódio. A Ada, a filha da Sra. Gillyflower, desce a bengala com força na própria mãe, que até merecia, mas a cena em Doctor Who não ficou legal. Se eu tivesse uma criança por perto, não sei se gostaria que ela assistisse esse tipo de cena. Depois, também com a bengala, é a Ada que mata o bicho (que aliás parece um mini horcrux-Voldemort). Fica bem claro que a cegueira da Ada é resultado das experiências que a própria mãe fez nela. Tipo, quê? crimson3

A Jenny é uma personagem que eu gosto, mas em uma das cenas ela vai ajudar o Doctor a se livrar de um ataque de super modelos, tira a capa e por baixo está com uma roupa de couro preta justa. O Doctor olha a cena e levanta a sonic screwdriver (ok, chave de fenda sônica – mais uma que eu prefiro não traduzir) dele, e se você já não é criança você entende a piada. Já não gostei. Aliás, antes disso, ele tinha tascado um beijo na boca da Jenny. Ele estava eufórico, tinha acabado de ser salvo, mas… achei muito sem sentido. Ainda bem que a reação da Jenny foi dar um tapa na cara dele.

A história em geral não me satisfez. Tipo… o que aquele parasita queria? Toda a loucura ali era só da Sra. Gillyflower mesmo? Cadê o pai da Ada, que ela achava que tinha sido o responsável por sua cegueira?crimson5

Achei um episódio confuso, que não acrescentou nada na história geral. Apesar de ter gostado de algumas cenas (as poucas cenas com a Clara foram boas), muitas cenas achei bem estúpidas. Enfim, até agora, esse episódio para mim foi o pior da sétima temporada. crimson-strax

Ainda bem que o Strax estava lá para me fazer rir. Obrigada, Strax!foto3

2 Comentários

Arquivado em Acabei de Assistir

2 Respostas para “Acabei de Assistir: The Crimson Horror – Doctor Who

  1. Sob a perspectiva do tempo, dois anos e duas temporadas depois.
    Mark Gatiss não sabe mesmo escrever.
    Monstro de remela não foi a única porcaria que ele escreveu. Esse episódio foi outra, com certeza.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s