Fim da Maratona Literária – Desafio cumprido!

Hoje é o último da Maratona Literária. Eu já tinha postado algumas atualizações do meu progresso por aqui, e hoje, dia 27/07, é o último dia da maratona. A minha meta não foi algo muito extraordinário, mas com certeza foi algo que tive que me dedicar para alcançar. Resolvi li nessa semana dois livros: Simplesmente Ana, da Marina Carvalho, e Shada – A Aventura Perdida de Douglas Adams, do Gareth Roberts (o que aliás, faz desse o segundo livro que eu li do Gareth Roberts).

shada

Para mim foi uma meta que me fez sair um pouco da minha rotina, já que tenho os dois livros físicos, o que complica um pouco no sentido de que não podia sempre levar eles comigo durante a semana (ao contrário dos ebooks, que vão comigo para onde eu vou no meu Kindle). Isso basicamente limitava meu tempo disponível para leitura para somente depois que eu voltava do trabalho. Juntando a isso alguns compromissos pessoais que tive durante essa semana… é, não foi fácil.

Mas como já deu para perceber, alcancei minha meta pessoal e li os dois livros. Para ser mais precisa, acabei de ler Shada, completando de vez o desafio que tinha proposto para mim mesma nessa Maratona Literária.

Shada, falando nisso, é um ótimo livro. Claro que direcionado para quem ama Doctor Who, mas sinceramente acredito que quem quiser pode ler e vai entender a história inteira, mesmo sem acompanhar a série. Aliás, o estilo do Douglas Adams transborda durante o livro e quem já leu O Guia do Mochileiro das Galáxias vai sentir a leitura muito familiar.

Só para explicar melhor, o livro é a história de um episódio (na verdade, como era um episódio de Doctor Who das antigas, seria um episódio em quatro ou seis partes) que Douglas Adams havia escrito, mas que acabou sendo cancelado e não foi exibido na TV. Numa dessas trapalhadas da BBC, o episódio mesmo inacabado foi lançado em vídeo em 1992, o que fez Douglas Adams se pronunciar, admitindo mesmo estar um pouco envergonhado do episódio.

A missão de Gareth Roberts foi transformar o roteiro de Douglas Adams em uma história que pudesse ser transformada em livro. Como ele mesmo explica, ele só pegou a história que Adams havia escrito e preencheu algumas lacunas, o que ele acredita o próprio teria feito se tivesse mais tempo para trabalhar no roteiro.

O que você tem é Doctor Who encontra O Guia do Mochileiro das Galáxias, ou seja, uma história divertida e genial com várias menções à cultura pop. A história é brilhante e não tenho dúvidas de que teria sido um ótimo episódio para a série de TV.

Enfim, foi muito bom ter lido esse livro. E tem o K-9, basicamente um cachorro robô que é um computador com uma ótima base de dados que muitas vezes salva a vida do Doctor, e que inclusive já apareceu no episódio School Reunion, com o décimo Doctor e com a Rose Tyler, e também com a participação mais do que especial da Sarah Jane Smith. Mas enfim, isso é história para outro post.

Chego ao fim dessa maratona literária feliz por ter alcançado meu objetivo, por ter lido dois livros ótimos e por ter podido dividir os meus avanços com vocês. Espero que tenha sido bom para quem participou! E quem não participou dessa edição, tenta participar da próxima. mari

Deixe um comentário

Arquivado em Acabei de Ler

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s