Terças Whovians: The Zygon Inversion

Eu sei que nós já tivemos um post hoje sobre Doctor Who, para comemorar o aniversário de Neil Gaiman. Mas hoje é terça-feira e não podia faltar o já tradicional post sobre o episódio que foi ao ar no sábado. Nós já estamos no oitavo episódio dessa nona temporada, se é que dá para acreditar, e nesse fim de semana tivemos a conclusão da história da semana passada. Você já sabe: clicando no “Continuar lendo” muitos spoilers, então só faça isso se já tiver assistido ao episódio ou se quiser saber o que aconteceu:ziv

ziv01Começamos o episódio com a Clara (a verdadeira Clara, não a Zygonella Bonnie) acordando. Descobrimos então que como ela ainda é mantida viva dentro do pod, ela pode mover parte do corpo da Zygon sem que Bonnie ao menos perceba. É assim que ela atrapalha Bonnie ao ponto de conseguir dar tempo ao Doctor para que ele e Osgood escapem do avião em pára-quedas. Depois ainda consegue mandar uma mensagem para o Doctor avisando que ela está viva.

ziv02Acreditando que o Doctor estava aniquilado, Bonnie volta ao QG da UNIT para procurar a caixa Osgood, com a qual ela poderá forçar todos os Zygons que estão vivendo entre os humanos, camuflados, a se revelarem. Seu objetivo é causar pânico para levar a humanidade e os Zygons a uma guerra. ziv04Mas Clara, claro, não vai deixar que Bonnie leve seus planos adiante. Como o Doctor diz para ela (e para Bonnie também) que ela não pode revelar o que é a caixa Osgood para os Zygons, a Zygon logicamente tenta descobrir o que puder dela, utilizando dos batimentos cardíacos para definir se ela está falando a verdade ou não. ziv05Clara revela para a Zygon que mesmo podendo passar pela segurança e chegar até a caixa Osgood, já que a chave é seu próprio corpo, ela precisará de ajuda quando chegar até a arma secreta.ziv06E o mistério de como é a caixa Osgood é revelado… e não dá para não pensar: bem, claro que é isso. Na verdade, são duas caixas, já que existiam duas Osgood. E como a Bonnie vai saber qual das caixas fará o que ela quer? Segundo o Doctor, uma delas fará com que todos os Zygons tomem sua forma natural, mas a outra lançará o gás letal para todos os Zygons, exterminando-os da Terra. ziv07É com o Doctor chegando à UNIT que as coisas ficam interessantes. Essa última temporada de Doctor Who realmente está muito melhor do que a anterior, que tinha desanimado boa parte do fandom. E esse episódio acabou por confirmar ainda mais essa impressão. É interessante ver a série voltando a ser o que era antes. O desenrolar da possível guerra entre Zygons e humanos e mais ainda, a atuação de Capaldi no discurso do Doctor fez toda a diferença.
ziv08Fora que a ideia de duas caixas com dois botões cada uma, um dizendo “verdade” e o outro “consequências”, sem nenhuma explicação de qual botão faz o quê, é muito intrigante e definitivamente algo que eu vejo o Doctor fazendo. Colocar a Zygon Bonnie e a Kate Stewart frente a frente, com o poder de começar uma guerra ou terminá-la e ainda chamar a situação de um protótipo de todas as guerras que já aconteceram é brilhante, porque é exatamente aquilo que estava acontecendo ali. ziv09O momento é cheio de tensão até que Kate decide que não utilizará nenhum dos botões. Então, o Doctor passa a tentar convencer Bonnie a desistir de apertar qualquer um dos botões. Vou ser sincera: o discurso teria sido muito mais impactante se o especial de 50 anos não tivesse acontecido. Seria mais interessante ver um Doctor corroído pela culpa aqui ao invés de simplesmente alguém que “quase” fez alguma coisa. Acho que é isso que tanto me entristece quando penso naquela história: a oportunidade perdida de ter um Doctor que usa a sua experiência por mais dolorosa que seja para fazer o bem. Agora, toda essa dor meio que perdeu o sentido. ziv10Por fim, Bonnie compreende o que o Doctor que dizer e mais do que isso, passa a pensar como ele, ao se dar conta de que as caixas estão vazias, o que eu também achei genial. Aliás, tive que rir quando percebi que a memória da Kate já tinha sido apagada umas quinze vezes, o tanto de vezes que ela já havia passado pela mesma situação. E no fim a Bonnie vira mais uma Osgood (o cargo tava vago, errrr).

Gostei desse episódio e minhas únicas ressalvas são realmente quanto ao episódio de 50 anos. Achei que tanto Capaldi quanto a Jenna atuaram super bem e que agora sim estamos conhecendo o Doctor dele. Achei a Osgood interessante e amei a firmeza dela em não dizer se era a Zygon ou a humana, porque isso não importava (ela é… um híbrido #memedw #whoviansentenderao). Foi um episódio digno de Doctor Who e fiquei feliz com ele.

9 Comentários

Arquivado em Terças Whovians

9 Respostas para “Terças Whovians: The Zygon Inversion

  1. Eu to muito atrasada em doctor who, to acompanhando junto com a cultura acredita? hahaha
    Mas estou amando! Ia assistir no netflix, mas já sabe o que eles fizeram né?:/
    Preciso baixar agora…
    Beijos❤

    • Já sei e fiquei p da vida também. Eu tenho as temporadas no meu computador, mas porque a Netflix fez isso com a gente!
      Mas assista Doctor Who sim, vale muito a pena!

  2. So digo uma coisa: queria Osgood como companion, e digo mais (kkkk) essa temporada não teve um ep ruim ate a gora in my opinion.

    PS: Mari, adoro seus textos de DW

  3. Mas quanto ao episódio, que coisa mais linda! Que atuação do Capaldi, épica! Quem não assistiu, deve reservar um tempinho e aproveitar cada minuto! E que bom que você deu uma chance ao Capaldi, Mariana! Valeu!
    E quanto ao especial de 50 anos, pode ter outra finalidade. O Moffat não dá ponto sem nó. Acho que o Doctor vai ter que ser, mais do que anti-violência: vai ter que ser um pacifista. Porque se ele fizer Gallifrey voltar ao espaço normal, a Guerra do Tempo recomeça imediatamente, como eu já disse. Vimos isso em Time of the Doctor.
    Para poder trazer Gallifrey de volta, o Doctor deverá estar em paz com Zygons, Cybermen e principalmente Daleks (lembra do Davros?) algo está sendo gestado aí nesse sentido, já começou com os Daleks e com os Zygos e a Terra. O que você acha?
    É a única forma do,Day of the Doctor fazer sentido.
    E mais, aquelas caixas tinham uma semelhança incrível com The Moment.
    Outra coisa, a Oswin Oswald voltou neste episódio também, você percebeu o paralelo? Dentro do Dalek, e dentro do casulo…

    • Eu acho que pode ser mesmo. Estou esperando para saber como tudo isso vai se encaixar. Mas sim, esse sentimento de que a série que a gente aprende a amar tá voltando aos seus bons tempos é ótima. E agora acho que o Doctor do Capaldi faz mais sentido, achava ele meio perdido, meio sem razão de ser na temporada anterior.
      Sim, impossível olhar para as caixas Osgood e não lembrar do Moment.
      Quero muito que o The Day of the Doctor faça mais sentido e acho que foi dado o primeiro passo para isso agora.
      E isso da Clara não tinha me tocado, mas é interessante mesmo.
      Não sei se quero Gallifrey de volta, entretanto… hahahaha. Pode ser algo legal, mas pode ser que vire algo muito confuso também.
      Vamos esperar, né?

  4. O melhor discurso do Doutor foi dado nesse ep.
    Mariana

    • Gostei muito do discurso dele nesse episódio também, mas fiquei pensando que talvez tivesse sido muito mais forte se os acontecimentos do episódio de 50 anos tivessem sido diferentes.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s