Acabei de Ler: Isla and the Happily Ever After – Stephanie Perkins

Finalmente li esse livro, que nada mais é que a história final no universo de Anna e o Beijo Francês, cuja história seguiu com Lola e o Garoto da Casa ao Lado e que agora se encerra com Isla e o Final Feliz, já publicado aqui no Brasil. Porém, como eu havia comprado a edição capa dura logo que ela havia sido lançada lá fora, li o livro em inglês mesmo.isla

E gente, como foi difícil para mim terminar esse livro. Lembro que quando chegou aqui em casa, acreditava que iria ler em questão de poucos dias, mas tentei começar e por algum motivo acabei me distraindo. Deixei o livro de lado e acabei me interessando por outras histórias. O livro saiu da pilha que fica na minha cabeceira da cama e foi para estante. Ainda tentei mas algumas vezes começar a leitura, mas novamente acabei não me interessando, e o livro foi posto de lado.

Porém, decidi que iria ler o bendito, então acabei meio que me forçando a continuar página por página, capítulo por capítulo. Foi uma experiência um pouco incomum para mim, porque a leitura em si fluia de uma maneira rápida. A maneira como a autora escreve acaba colaborando para uma leitura muito leve. Foi estranho, até que consegui identificar o problema: eu não gostava da protagonista. Acho que é um problema muito pessoal, todas as outras resenhas que li sobre o livro eram bastante positivas e ninguém relatou ter qualquer problema com a Isla. Mas comigo rolou uma antipatia imediata, que acabou que só aumentava conforme eu ia chegando mais ao final.

A história da protagonista é a seguinte: ela sempre foi apaixonada por um menino que estudava com ela na SOPA, que é a Escola Americana em Paris, onde aliás se passa o primeiro livro. Mas ele tinha uma namorada e ela era muito tímida, então nem ao menos conseguia falar com ele de maneira coerente. Antes das aulas do último ano dela começarem, ela encontra ele, o Josh, num café perto da casa dela, em Nova York. O problema é que ela estava meio dopada porque havia tirado um dente. Logo, ela não estava agindo da maneira como normalmente agia. Então eles conversam, ele a ajuda a ir embora e ela fica morrendo de vergonha quando volta a si no dia seguinte, porque nem ao menos pagar a própria conta ela havia pagado. Porém, seus esforços no sentido de reencontra-lo acabam sendo inúteis e ela só o vê novamente quando eles estão de volta à escola, em Paris.

A história se desenrola daí. O problema, além de é claro o que eu já mencionei, de que eu não simpatizei com a protagonista, é que essa história não traz muitas novidades. Tudo acontece mais ou menos da maneira como você acha que vai acontecer, sem maiores surpresas.

Achei que o romance desse livro aconteceu rápido demais e que os personagens eram dramáticos além da conta. A palavra amor é mencionada muito cedo e eu sinceramente não estava envolvida na história naquele ponto para acreditar nisso. Perdi as contas de quantas vezes perdi a paciência com a Isla. Sério, ela faz umas coisas que não dá pra entender.

Esse foi o primeiro livro jovem adulto que eu li que me fez pensar que, talvez, eu já esteja muito velha para ler um livro para essa faixa etária. Engraçado que eu leio muitos livros jovem adulto e até então não havia tido problema nenhum com isso. Mas a dramaticidade e as emoções à flor da pele me pareciam tão exageradas que eu questionei se não seria algo da idade e que eu só achava estranho porque já estou em outra etapa da minha vida.

Mas acho que não. Estou lendo outros livros agora e essa reação parece ter ocorrido somente com a Isla. E quando apareceram os outros personagens, a Anna e o St. Clair e a Lola e o Cricket, eu fiquei bem mais entusiasmada. Pena que as participações dos outros casais são bem curtas.

Recomendo o livro sim, apesar das minhas razões para não ter gostado tanto. É Stephanie Perkins, é um livro gostoso de ler e os cenários são uma graça. Vale a pena apesar de tudo.

E vocês, já se sentiram assim sobre algum livro que leram?

16 Comentários

Arquivado em Acabei de Ler

16 Respostas para “Acabei de Ler: Isla and the Happily Ever After – Stephanie Perkins

  1. Não faz isso comigo!! Quero e preciso ler esses livros, meninas…
    Fico adiando e cada resenha que encontro me sinto culpada hauhaiuhauihaiuhaiuha

  2. Não conhecia esses livros:/
    Nossa, já me senti assim com vários livros. É horrível, porque você lê e parece que não leu nada. Quando fico assim desisto de ler sem dó, afinal tem tantos livros no mundo pra gente ficar com um que não tá afim, né? hahahahaa

    Bjo!

    sobrepequenasobsessoes.blogspot.com

    • Eu li até o fim porque gosto da maneira como a autora escreve, mas pensei em desistir várias vezes.
      Mas se não fosse por isso, não teria chegado ao fim não.
      Beijos

  3. Oi Mari! Acho que este livro estava em TODAS as banquinhas da feira do livro da minha cidade hahaha. Na verdade, não li Anna e o Beijo Francês, Lola e o Garoto da Casa ao Lado e provavelmente não lerei esse, pois também não tenho muito contato com Young Adult sabe? Mas também não é que eu não goste, é só que não tenho muito contato mesmo rsrs.

    Beijos, Vickawaii
    http://finding-neverland.zip.net

    • Eu gosto de Young Adult, mas acabo gostando mais de fantasia e ficção científica do que dos contemporâneos, para ser sincera. E esse realmente não foi muito minha cara…
      Beijos

  4. Ola!
    Eu tive uma experiencia como a sua quando Li “Garoto encontra Garoto” do David Levithan, e um romance muito bom, porem a historia se desenrola muito rápido e quando você menos espera eles já estão se amando ou talvez seja um pouco meloso de mais haha demorei um bom tempo para finalizar a leitura, mas é um bom livro!
    Não conhecia esse livro ainda, mas a forma que os peonagens principais se conhecem em me deixou um pouco curioso para lelo futuramente!
    Adorei a resenha, grande abraço =D

    http://www.camisaazul.com.br/

    • Pois é Rafael, acho que meu problema foi esse: não senti tanto aprofundamento e aí de repente tudo ficou meloso demais. Mas é um bom livro, mesmo assim.😀

  5. Toda vez que venho aqui tenho que tomar muito cuidado para não ter spoilers, mas ao mesmo tempo é tão encantador ver tantas postagens sobre Doctor Who.

    Com relação ao livro, já tive vontade de começar a ler – Anna e o Beijo Francês, pra depois seguir, mas são tantos livros e basicamente tão pouco tempo, quem nunca, mas quem sabe um dia.

    Já li alguns livros que parei para pensar sobre ser ou não por causa da minha idade, o que causou em mim certa estranheza ao final da leitura, mas como realmente ter certeza disso, emfim.

    Beijos o/

    • Hahahaha… Eu coloco todos os spoilers depois do Continue Lendo exatamente por isso, e aviso. Sei como é quando a gente é pego de surpresa por um spoiler, então tento evitar. E se algum dia algum escapar, pode mandar mensagem com bronca, eu arrumo.
      Eu gosto de livros com essa temática, mas esse livro em especial não deu muito certo pra mim…

  6. Não sabia que Anna e o Beijo tinha tantas continuações :O Esse parece divertido, mas não sei se leria…hehehe

  7. Eu sou campeã em perder a paciência em livros de romance, por isso, estou evitando livros assim, já que preciso estar com a mente aberta para algumas coisas. Não sei se é a idade como você falou, ou se é só uma questão de gosto mesmo. hahaha Não sabia que o livro fazia parte do universo de anna e o beijo frances, uma pena você não ter gostado da leitura, pelo menos fico meio triste quando não gosto de um livro ou fico decepcionada com a história! Beijos!

    • Eu fiquei meio triste também, para ser sincera. Mas não dá para gostar de todos, né? Infelizmente (ou felizmente, tudo ser ótimo ia ser chato).

  8. Mari, comecei a ler a resenha apenas por curiosidade, porque realmente sei que não vou gostar de livros românticos e de jovens adultos, (a não ser que sejam da série Sussurros) e nem tentaria. E talvez seja idade, mesmo, quando eu tinha 12 anos li todos os romances de Mme Delly, emprestados pelas minhas tias, porque eram os únicos que me caíam nas mãos.
    Mas hoje eu leio livros infanto-juvenis, como Harry Potter e Percy Jackson, e livros adultos como os de Anne Rice, Marion Zimmer Bradley, Stephen King (meu ídolo), George Martin, e qualquer outro de fantasia e sci fi…
    E esse gosto começou logo que eu passei da fase dos 14 anos. Assim, cheguei à conclusão de que não é a idade, é o jeito que a gente é. Ninguém muda quando fica mais velha, só fica mais seletiva. Agora eu assumo o que gosto!
    E livros do Doctor estão nessa lista, né?

    • Pois é, normalmente eu gosto bastante de livros jovem adulto, inclusive os de Doctor Who, mas alguns acho que são muito adolescente para mim, sabe?
      E esses autores que você citou são todos ótimos, mas só li alguns livros de cada um. Stephen King é um autor que eu queria ler mais, por exemplo. Alguma dica?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s