Arquivo da categoria: Abobrinhas

Com Spoilers ou Sem Spoilers?

O que é um spoiler? Spoiler é um termo que acabou ‘evoluindo’ dentro dos fandoms para determinar aquelas informações sobre o futuro de um filme, série ou livro que você ainda não sabe, porque ainda não viu ou leu. É basicamente algo que pode estragar sua experiência quando for ler o livro ou assistir o filme/série, exatamente por tirar a surpresa. Tem gente que lê spoilers, tem gente que foge deles.

Estou meio sumida do blog, do Twitter, do Tumblr… e isso tem tudo a ver com meu mais novo vício: Doctor Who! Foi minha amiga Vania, do blog Por Essas Páginas, que me viciou nessa série. E tudo começou exatamente por causa de um post no blog dela, que tinha muitos spoilers de uma personagem em especial de Doctor Who e que ela não me deixou ler antes de assistir a série.

Aí, eu fiquei pensando: é melhor ver (ou ler) algo sabendo spoilers ou sem nenhum, totalmente no escuro?

Acabei seguindo o conselho da minha amiga e estou assistindo Doctor Who (uma temporada em seguida da outra) sem ler spoilers. Foi ainda mais difícil para mim, porque Doctor Who vai começar sua sétima temporada ainda esse ano e eu só agora estou acabando a sexta. Então, o que era spoiler para mim já era algo do passado para os fãs da série, que falam sobre isso com naturalidade. Eu tive que tomar cuidado para não descobrir nada antes do tempo, já que existem posts no Tumblr e no Twitter sobre Doctor Who que eu simplesmente não pude ver para ficar livre dos benditos spoilers.

Para mim, é uma experiência nova. Eu não sou exatamente alguém que foge deles. Na verdade, na grande maioria das vezes, eu realmente não me importo com eles: se achar algum na internet, leio e nem por isso deixo de ler ou assistir o filme. Bem, ao menos não na maioria das vezes. E como eu sou uma pessoa curiosa por natureza, acabo lendo spoilers sem pensar duas vezes.

Mas devo admitir que está sendo uma experiência muito boa. Assistir algo sem ter idéia de para onde a história vai é uma surpresa atrás da outra. Uma das melhores vantagens é poder criar novas teorias e ficar imaginando qual o rumo dos seus personagens preferidos, e depois vibrar se você acertar ou então poder comparar a solução dada pelo programa com a que você tinha inventado e ver qual das duas era melhor (devo admitir que com Doctor Who, na maioria das vezes, era algo que eu nunca podia ter imaginado e melhor do que eu conseguiria criar, o que me faz ficar mais viciada ainda).

Outro que eu me joguei sem saber de spoiler nenhum (muito embora na internet já estivesse cheio deles): o sexto livro de Harry Potter, Harry Potter and the Half-Blood Prince (título em português: Harry Potter e o Enigma do Princípe). Consegui escapar de todos os spoilers e ler o livro totalmente no escuro. Gritei muito de surpresa e alegria em algumas partes, chorei em outras.

Claro que li o sétimo (Harry Potter and the Deathly Hallows – título em português Harry Potter e as Relíquias da Morte) sabendo praticamente todo o livro, porque aí eu não aguentei e li tudo que é spoiler possível e imaginável. Enfim, sou uma pessoa de contradições.

Acho que no fim das contas, quando você decide ler spoilers, você tem que pôr na cabeça que você perde o elemento da surpresa (e muitas vezes ainda interpreta o spoiler errado). Mas, se a ansiedade for muita, talvez seja a única coisa que te acalme. Eu tento me segurar, mas às vezes é impossível.

Porém, se você quiser um conselho, SEMPRE leia o livro ou veja a série/filme, mesmo depois de ler os spoilers. Uma interpretação errada, um spoiler fora do lugar na linha do tempo, ou até mesmo uma palavra errada num spoiler podem mudar todo o sentido. Além de existir a possibilidade de o spoiler estar completamente errado e você deixar de descobrir o que realmente acontece por causa disso.

Vocês lêem spoilers?

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Abobrinhas, Acabei de Assistir, Acabei de Ler

Feliz Livro Novo!

O fim do ano chegou e assim, encerra-se mais um ano em sua vida.
Quando este ano começou, ele era todo seu, foi colocado em suas mãos e você  podia fazer dele o que quisesse. Quem dava os títulos para os seus capítulos e decidia se o livro seria de aventura, romance, comédia ou terror, era você. Quem desenhou suas ilustrações e marcou os momentos mais emocionantes, foi você.

Hoje você não pode mais,  escrever nesse livro, ele já não é mais seu. É um livro já escrito, concluído…

Antes que termine este ano, releia seu livro, passe novamente pelas partes mais emocionantes, pelo que mais te tocou nessa história. Se existirem capítulos mais tristes e você sentir vontade, chore sobre essas páginas. Quando as palavras forem mais alegres, sorria, ria… folheie as páginas com cuidado, elas fazem parte da história mais importante da sua vida: a sua.

E prepara-se: logo estará em suas mãos um livro novinho para você começar a escrever de novo. Qual a história que você quer escrever a partir de agora?

Feliz Livro Novo!

(adaptado de um e-mail que recebi e que não dizia quem era o autor do texto).

2 Comentários

Arquivado em Abobrinhas

Meme Literário – Blog A Leitora

No blog A Leitora, a Mari de lá (que sim, também é uma Mariana), promove um meme literário para quem quiser participar. Amei a idéia e resolvi postar aqui as respostas do último meme que ela lançou, vamos lá?

1) Com qual personagem de livro você se identifica?

Difícil responder, esse ano acho que estava meio Ronald Weasley. Gosto muito do Ron (ou Rony, como ficou na tradução brasileira), ele tem a cabeça no lugar apesar de ser meio atrapalhado, mas às vezes age muito com a emoção e não com a razão, e eu fiz isso muitas vezes esse ano, sempre me arrependendo depois.

2) Qual personagem de livro que leu este ano você mais gostou?

Annabeth Chase, da série Percy Jackson e os Olimpianos. Achei muito legal que o Rick Riordan construi a Annabeth para parecer extremamente segura, mas conforme vamos conhecendo a personagem percebemos que ela também é bastante emotiva e insegura em alguns aspectos.

3) Você prefere os personagens maus ou os bonzinhos?

Depende muito do livro e da história que os personagens estão, mas acho que no fim, os bonzinhos ganham… hehehe.

3 Comentários

Arquivado em Abobrinhas, Acabei de Ler

Primeira Vez – Não, não aquela!

Quando comecei a me interessar mais por esmaltes e a comprar mais vidrinhos para ter em casa, me deparei com um dilema: eram muitas cores para usar e eu não podia esperar para ir ao salão trocar a cor. Passar uma semana com o mesmo esmalte nas unhas, que antes era o meu normal, de repente virou uma tragédia: com tantas cores lindas para passar, eu não trocava?

Foi aí que resolvi me arriscar a passar esmalte sozinha nas unhas. Antes, nunca tinha passado mais do que um Renda.

Meu esmalte escolhido para fazer isso pela primeira vez foi o 678, da Hits, um verde escuro que no vidrinho parece que tem uns glitterzinhos dourados, mas eles somem na unha, o que me faz imaginar que sejam para dar profundidade na cor. Eu não sabia, mas foi uma ótima escolha: os esmaltes da Hits costumam ser bem pigmentados, fáceis de passar e de limpar, e não enrolam muito para secar.

Também me preparei comprando o arsenal: palitinhos de laranjeira, algodão e acetona para limpar a bagunça que eu ia fazer. Li alguns posts em alguns blogs, vi um vídeo ou dois que ensinava a fazer as unhas em casa e dei minha cara para bater. O resultado foi esse:

 

Photobucket

 

Sim, eu sei: está meio manchado, meio irregular… e eu pintei um pouco minha cutícula. Acredite em mim, eu tentei tirar, mas não é fácil e era a primeira vez que eu fazia. Levando-se em consideração que eu não tenho coordenação motora nenhuma, acho até que ficou bem legal.

Uma semana depois, tentei fazer a mesma coisa, dessa vez com o 216, também da Hits. Eis o resultado:

Photobucket

Ainda tinha um bom caminho para percorrer, mas aos poucos vou melhorando. Logo logo trago mais alguns passos de alguém que ainda engatinha quando o assunto é colorir as próprias unhas.

Deixe um comentário

Arquivado em Abobrinhas, Mulherices da Mari